DCI: demanda reprimida deve beneficiar fabricantes

Demanda reprimida deve beneficiar fabricantes de equipamentos médicos

Mercado externo
O CEO da Mazzaferro, Claudio Mazzaferro, conta que o plano da empresa, especializada em fios de suturas e telas cirúrgicas, é expandir a operação de exportação. “Temos 85% do market share no mercado brasileiro. Não será esse o campo para crescer. Queremos acelerar nossa penetração no mercado global, vendendo para Ásia, África, Américas e Europa.” Com uma planta localizada em São Paulo, em 2017 a empresa vendeu 53 milhões de metros para suturas, dos quais 43% foram para o mercado interno. “Enxergamos um crescimento proporcional e, até 2020, vender 70% da nossa produção para fora. Queremos nos tornar um player de referência global através de inovação. O mercado utiliza praticamente os mesmos produtos há 30 anos”, afirma Mazzaferro. O executivo revela que a empresa está investindo para competir também na área ortopédica. “Há uma demanda represada, com apenas dois ou três fornecedores no mundo. Estamos investindo aproximadamente R$ 4 milhões para trazer tecnologias que nos permita entrar nesse segmento.”

Publicada no jornal DCI (São Paulo) em junho/2018.